8/10/2015

Seria possível haver uma Guerra Planetária em um futuro distante? [PARTE 3/3 - COLONIZAÇÃO DE MARTE E GUERRA PLANETÁRIA]

Antes de começar a ler, tenha em mente de que tudo que você verá aqui é apenas uma teoria formada por várias informações reais sobre as chances de acontecer uma Guerra Planetária, e os planos de colonização de outros planetas.


[2035]





É inevitável que Terra e Marte entrem em uma guerra, assim como as colonias americanas se rebelaram de uma forma ou de outra contra suas metrópoles europeias!
Em um futuro próximo, quando a primeira e a segunda geração de humanos tiver nascido em Marte, vão se queixar das taxas de comércio, impostos, preços da água, alimentos, ainda mais caro que ouro em Marte, do preconceito que sofrem, etc...
O que iria diferenciar os terráqueos dos marcianos, seria a gravidade, já que Marte é um planeta com apenas 1/3(um terço) da gravidade da Terra, ou seja, os que nascerem em Marte seriam incrivelmente altos e frágeis, seria doloroso, e tecnicamente impossível para esses humanos transplantados conhecerem a Terra, pois seriam praticamente esmagados pela gravidade.
No máximo iriam passar férias em nossa Lua, vendo a Terra de longe, e para sempre inacessível, com o tempo, a ligação com a Terra iria ficar cada vez mais fraca, sendo apenas uma história que o bisavô contava. Tudo isso levaria a população humana em Marte a declarar sua independência da Terra opressora, literalmente falando.
Por volta de 2400, Marte seria a capital do nosso Sistema Solar Exterior, com bases nas luas de Júpiter e Saturno, a Terra, capital do Sistema Solar Inferior, englobaria a submissa Lua e Mercúrio. O cinturão de asteroides seria uma espécie de "terra de ninguém", uma área perigosa, e disputada pelos dois planetas.




8/03/2015

Seria possível haver uma Guerra Planetária em um futuro distante? [PARTE 2/3 - EXPLORAÇÃO E COLONIZAÇÃO DA LUA]

Antes de começar a ler, tenha em mente de que tudo que você verá aqui é apenas uma teoria formada por várias informações reais sobre as chances de acontecer uma Guerra Planetária, e os planos de colonização de outros planetas.


[2018]

A Roscosmos, Agencia Espacial Federal Russa, lança as missões Luna-25, Luna-26 e Luna-27 entre 2018 e 2020, sendo Luna-26, um satélite de comunicação em órbita da Lua, e Luna-25 e Luna-27, sondas equipadas com brocas para procurar gelo. O principal objetivo da missão é a exploração de Hélio-3, uma forma não radioativa do hélio utilizado para fusão termonuclear, sendo o mesmo extremamente raro na Terra, mas abundante na Lua.
O interesse pelo Hélio-3 deve-se ao seu alto potencial energético, sendo que 1 tonelada substitui 20 milhões de toneladas de petróleo. Para extrair essa quantidade seria necessário explorar cerca de 20 quilômetros quadrados a 3 metros abaixo da superfície lunar.


[2024]

Com o fim da parceria com os E.U.A., a Russia abandona a Estação Espacial Internacional, lançando uma nova estação espacial e lançando as missões Luna-28 e Luna-29 para continuar a exploração de hélio-3 na Lua, sendo Luna-28, um rover, e Luna-29, um veículo de retorno pra levar amostras para a Terra.

Luna-28


Luna-29


[2025]

A ESA, Agencia Espacial Europeia, começa a colonizar a Lua com cientistas em pequenos domos infláveis cobertos com solo lunar endurecido por rovers que funcionam como impressoras 3D, levando o solo lunar e o compactando até cobrir totalmente o domo.


Veja o vídeo explicativo


Cada domo levaria cerca de 3 meses para ser construído ao ponto em que ficasse seguro, pressurizado e protegido contra a radiação solar e queda de meteoritos.